Teste IDs UNIFESP


O conceito de literacia representa a capacidade que o indivíduo possui para ler, escrever e compreender de forma efetiva. Em 1997, o conceito de literacia digital foi popularizado por Paul Gilster que a definiu como a capacidade para compreender, avaliar e integrar informações em diferentes formatos por meio do computador(1). Em 2019 o DQ Institute de Cingapura afirmou que literacia digital é a habilidade em encontrar, ler, avaliar, sintetizar, criar, adaptar, e compartilhar informação, mídia e tecnologia(2).

Em 2017 o Ministério da Saúde (MS) apresentou sua estratégia de saúde digital para o Brasil. Nela foram definidos quatro pilares para desenvolvimento da estratégia de e-Saúde no Brasil(3) e estes foram caracterizados pelas áreas de Governança e Recursos Organizacionais, Padrões e Interoperabilidade, Infraestrutura e Recursos Humanos (RH). Nesta última área foram definidos vários objetivos, tais como a ampliação do acesso à atenção básica de saúde por meio do uso das TICs, a qualificação das equipes de saúde com promoção de educação permanente por meio de instrumentos de educação a distância (EaD), definição de perfil profissional de e-Saúde e de uma matriz de competências com ênfase na valorização do profissional de saúde e conseguinte melhor atendimento para o paciente. Em toda a estratégia ocorre a definição de público-alvo e no documento(3) foram enumeradas dez categorias. Destacamos as categorias de profissionais de saúde, gestores de saúde, prestadores de serviços de saúde, instituições de ensino e pesquisa, operadoras de planos de saúde, profissionais de informática em saúde e empresas fornecedoras de sistemas de informação em saúde como público-alvo de nossa pesquisa e vamos denominar esse conjunto de categorias como trabalhadores em saúde.

Nosso estudo tem como objetivo avaliar o nível da literacia digital de um trabalhador da área da saúde com base na teoria do quociente de inteligência digital proposta pela Dra. Yuhyun Park do DQ Institute de Cingapura em seu framework de literacia digital, habilidades e prontidão(2). O Teste de Inteligência Digital em Saúde (IDs) foi criado para automatizar essa avaliação por meio da apresentação de diferentes aspectos que compõem o conceito de inteligência digital e da auto-declaração do respondente. O instrumento IDs não representa um exame, com questões alternativas ou assertivas; não há respostas certas ou erradas. No momento apenas a área de literacia digital está disponibilizada do conceito maior de inteligência digital. Em breve serão disponibilizadas as demais áreas de avaliação da inteligência digital, ajuste nos aspectos para diferentes perfis relacionados à saúde e avaliação de equipes de trabalho. Aguarde por novidades!

Ficaremos felizes em conhecer sua opinião sobre esse tema assim como suas sugestões, críticas ou comentários sobre esse teste. Agradecemos pela sua visita e esperamos que esse instrumento seja útil a você e sua equipe de trabalho.

Referências:
1. Hull GA, Mikulecky L, St. Clair R, Kerka S. Multiple Literacies. A Compilation for Adult Educators. 2003.
2. Institute D. DQ Global Standards Report 2019 - Common Framework for Digital Literacy, Skills and Readiness. Singapura: DQ Institute; 2019. Disponível em https://www.dqinstitute.org/wp-content/uploads/2019/11/DQGlobalStandardsReport2019.pdf.
3. MINISTÉRIO DA SAÚDE. ESTRATÉGIA e-SAÚDE PARA O BRASIL. Brasília: Ministério da Saúde, Comitê Gestor da Estratégia e-Saúde; 2017. Disponível em http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2017/julho/12/Estrategia-e-saude-para-o-Brasil.pdf.
4. OECD. OECD Future of Education and Skills 2030. [Online].; 2018. Disponível em: https://www.oecd.org/education/2030-project/contact/E2030_Position_Paper_(05.04.2018).pdf

Sobre IDs UNIFESP


O projeto IDs UNIFESP é desenvolvido pelo grupo de pesquisa Saúde 360o como parte integrante de uma pesquisa acadêmica de mestrado junto ao Programa de Pós-graduação em Gestão e Informática em Saúde da Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo UNIFESP. Este projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UNIFESP #0155/2019 09/05/2019 registrado na Plataforma Brasil. Foi iniciado em 2019 e não conta com fomento financeiro público ou privado. A coleta, armazenamento e divulgação de dados respeita as diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Este projeto representa uma ação sem fins lucrativos. Seus resultados serão publicados em licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0). Você é livre para compartilhar e adaptar os resultados aqui publicados.

Favor referenciar esse projeto como:

Branco GV, Lopes PRL, Pisa IT. Inteligência digital na saúde IDS - Avaliação da maturidade da inteligência digital para estudantes e profissionais da saúde. Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2020. Disponível em https://saude360.unifesp.br/IDs

Contato

Departamento de Informática em Saúde EPM UNIFESP - Rua Botucatu 862 - Vila Clementino - 04023-062 - São Paulo SP

ids.epm.unifesp@gmail.com

+55 11 5576-4347

https://saude360.unifesp.br/IDs

Equipe

Gilberto Vieira Branco
Especialista em informática em saúde
Pesquisador IDs
Plataforma Lattes, Facebook

Ivan Torres Pisa
Doutor, livre docente em informática em saúde
Professor no Depto de Informática em Saúde EPM UNIFESP
Supervisor IDs
Plataforma Lattes, Facebook, Página pessoal

Paulo Roberto de Lima Lopes
Doutor em informática em saúde
Especialista da Comunidade Saúde - RUTE/NutriSSAN/RETSUS/CPLP - DARI/RNP
Cosupervisor IDs
Plataforma Lattes, Linkedin